Justin Tranter, além de músico, é um dos maiores compositores da atualidade, responsável por escrever hits recentes como “Sorry”, de Justin Bieber, “Issues”, de Julia Michaels, “Believer”, de Imagine Dragons, escrever canções do último álbum de Selena Gomez, “Revival”, entre outros sucessos.

Em recente entrevista ao site HuffPost de Miami, falou sobre os seus pensamentos sobre o presidente Donald Trump, a má reputação da música pop e os artistas com os quais ele sonha em trabalhar. Durante o bate-papo, Tranter saiu em defesa do “Witness”, álbum de Katy Perry, lançado em 2017. Confira:

Katy Perry descreveu seu último álbum, “Witness”, como sendo socialmente consciente e um “pop com propósito”, mas eu diria que não tem muito nele que seja digno dessa designação. O que deve mudar para chegarmos a um lugar onde uma estrela pop tão grande quanto Perry possa colocar uma música ou álbum obviamente político que seja abraçado?

“Eu acho que as pessoas precisam falar cem por cento da verdade. Eu sempre digo que, quanto mais específico e mais pessoal é, mais universal se torna. Então, se alguém – seja o compositor ou o artista – está falando uma verdade que eles viveram e que parece incrivelmente pessoal e realmente honesto, pode ser que passe. Ou talvez eu apenas esteja sendo otimista? Acho que o álbum de Katy Perry foi fantástico. Vai levar apenas a música certa e o momento certo, e as pessoas começarão a falar sobre essas questões em suas músicas.”


Não deixem de acompanhar nossas redes sociais, Twitter, Facebook e Instagram para futuras informações.