Perto de estrear a Witness: The Tour no Japão, Katy Perry concedeu uma entrevista bastante reveladora para o Billboard Japan, nesta segunda-feira (26). Nela, a cantora revelou que se orgulha do quarto álbum em dez anos de carreira, intitulado Witness.

Em nova entrevista concedida a Billboard Japan, a cantora americana falou sobre seu mais recente álbum “Witness”, autencidade e sua atual turnê, a “Witness: The Tour”.

“Witness é o quarto ábum para mim, e tornou-se meu décimo ano, desde a estreia. Tudo está mudando, eu há dez anos não sou necessariamente a mesma de agora. No entanto, não posso me ignorar dez anos atrás. Tenho muito orgulho de ter crescido, aprendido muitas coisas, sendo a pessoa que alcancei e falando sobre essas experiências através da música. Neste tempo, senti a necessidade de mudar a direção do meu lado artístico. Tenho orgulho do álbum de todo o meu coração, já que é extremamente avançado e orientado para a mensagem em muitos aspectos, como lado musical e lado artístico.”, disse.

Com o novo álbum, Katy ganhou a liderança na Billboard 200, na parada de ábuns da Billboard dos Estados Unidos, e afirmou que se sentiu confusa na vida particular quando estava fazendo o ‘Witness’.

“Eu sinto que minha vida também é projetada no álbum. Essa dificuldade foi em aceitar mudanças na minha vida, eu tinha que ficar sozinha. Significa a transformação do cabelo de azul, algodão doce e fofo para uma mulher madura entrelaçada de várias camadas.”

A artista ainda afirmou que ao longo dos anos, quando se tornou mais inteligente, sentiu um equilíbrio entre a pessoa e o ego de Katy Perry, que está se tornando gradual.

“Percebi mais uma vez que essas duas camadas sempre coexistiram desde o começo, mas que a balança entrou em colapso por um tempo. Mas isso foi necessário naquele momento para alcançar o que eu queria alcançar. Eu me amo agora! Foi terrivelmente difícil, mas foi uma lição para aprender, por causa disso, pode haver uma parte em que os fãs foram embora, mas, quando me tornei capaz de me amar do fundo do meu coração, outras pessoas se tornaram mais capazes de amar.”

Em relação a turnê que passa pelo Japão nos dias 27 e 28 de março, Katy diz estar orgulhosa exatamente de tudo, sempre adicionando uma nova interpretação, como por exemplo:

“O show da Ásia é diferente dos Estados Unidos, o show realizado no México, Reino Unido, Europa também é uma versão diferente. Não foi rotineiramente como costumava ser, mas tornou possível realizar apresentações flexíveis.”

Com dez anos de carreira, muitos acontecimentos foram marcantes para a cantora, mas Katy prefere manter o equilíbrio, e acredita que é uma chance de aprender, escolhendo fantasias que combinam com ela e isso demanda muita concentração.

“Eu aprendi que o equilíbrio é necessário para a turnê, para manter seu corpo, mente, alma e espíritos saudáveis. Não é fácil dizer que passarei a turnê por dois anos à frente com facilidade, porque não vou encontrar minha família e entes queridos. É importante encontrar o equilíbrio, aprendi isso por dez anos e sinto que ainda há muitas coisas para aprender a partir de agora.”, afirmou.

Com o desenvolvimento da tecnologia, tornou-se possível viver ao vivo em realidade virtual nos últimos anos. Katy tem sido bem sucedida em muitas turnês de entretenimento até agora, mas o que você acha sobre as possibilidades de tal tecnologia? Você quer incorporá-la no futuro?

Estou muito interessada. Sinto atraída pelas oportunidades envolvidas na pesquisa de tecnologia e espaço, e é óbvio que um conselho adequado ainda não foi inventado (risos). Estou interessada no futuro e estou ansiosa para estar envolvido nele. Especialmente, acho que gostaríamos de nos envolver em tal idade, quando todos estão acessíveis a essas tecnologias isoladamente. Acredito que, se houver conteúdo e pacotes, expandirei ainda mais a experiência de turnês. Há muitas pessoas ao redor do mundo que não podem ir ao show, então eu acho que será uma oportunidade maravilhosa para essas pessoas. Eu acho que é realmente um evento revolucionário. Mesmo agora, pensei em adotar essas coisas, mas ainda preciso de um plano cuidadoso.

Durante a Witness: The Tour, muitas artistas femininas já passaram pelo ato de abertura, em diferentes países, Katy ainda mencionou Noah Cyrus e Bebe Rexha, que recentemente esteve na América do Sul.

“Jovens talentos e novas músicas estão sempre prestando atenção, e foi uma das grandes razões pelas quais aceitei fazer parte da bancada de jurados do American Idol. No passado, eu também assisti à turnê de muitos artistas emergentes que eu conhecia e acreditava.”

Agora, quem é a mulher mais inspiradora que você tem?

Várias mulheres de Madre Teresa para o diretora que trabalha na escola pública do Harlem. Eu estou tomando destaque, independentemente de estar tomando banho. Como pessoas famosas, Hillary Clinton, Angelina Jolie, Amar Clooney, Gloria Steinem e assim por diante. E minha mãe e irmã, treinadora vocal. Muitas mulheres estão recebendo várias escalas de inspiração. O valor real de uma pessoa é questionado, que ação deve ser tomada quando ninguém está olhando para ela. Mulheres que agem com bondade e compaixão, mesmo sem retorno. Acho que há momentos em que não reconhecemos a existência ou sequer percebemos a existência. Mas, como essas pessoas existem, o mundo está por aí. Essas mulheres são heroínas para mim.

Nos últimos anos, que tipo de tipo de coisas você se inspirou?

Continue aprendendo a trabalhar em sua própria mente e em si mesmo. Para ouvir a história das pessoas. Quando eu sou jovem, eu ainda sou jovem (risos)… Eu estou confiante demais de que eu entendo tudo quando eu tiver vinte e poucos anos. Estou aprendendo a importância de ouvir a história das pessoas entrando na casa dos trinta. Então, eu ouvi muito e estou absorvendo isso.

Como você enfrenta bem a pressão social devido ao número de fãs e seguidores no Twitter em todo o mundo?

O Twitter tem seu lado bom e ruim. Eu posso obter uma resposta em tempo real, mas às vezes parece que estou tristemente triste. Você também pode postar calúnia que você não pode dizer, mesmo que essa pessoa esteja na sua frente anonimamente. Eu experimentei a mim mesmo, às vezes escrevi coisas muito negativas, às vezes escrevi algo positivo. Mas eu tenho construído uma carreira antes que essas palavras fossem escritas. Minha voz cantada, presentes dados por Deus, existem antes de tais palavras e continuarão a existir para sempre. Felizmente, eu nasci nos dias em que não existiam e comecei a usá-lo mais tarde para construir minha própria plataforma. A partir do momento em que nasci, pode ser difícil entender por uma geração com o Twitter, mas entendo como você pode fazê-lo bem. Portanto, não olhe para o campo de comentários para que você não o receba de verdade. Eu estou agora neste lugar, graças a mim, grande equipe e família, eu não posso satisfazer todas as pessoas em todo o mundo. Se isso é possível, acho que a pessoa não é humana, e sinto que não tenho minha opinião. Eu acho que é mais importante ter minha própria opinião do que ter todos sobre isso.

Cometer um erro é a única maneira de aprender. No mundo e no mundo das celebridades, acho maravilhoso que as pessoas tenham generosidade e compaixão para permitir os erros dos outros e pensar que ‘todos são humanos’. O ato de acertar uma raiva feroz no Twitter… Eu acho que se tornou uma caça às bruxas. Meus amigos chamam isso de ‘cultura ultrajante’. Estou humilhando um ao outro instantaneamente na internet. É muito decepcionante. Porque tenho coragem de interrogar perguntas, expressar opiniões e chamar a atenção. Mas todo mundo comete um erro, as pessoas não conseguem aprender sem essa experiência.

E falando em American Idol, a cantora diz sentir gratidão e orgulho pela oportunidade em ser jurada do reality show musical. E explicou se tomaria outro rumo além da música, em sua carreira.

“A maior parte do dia estou satisfeita com o que o mundo quer me dar. Mas, continuarei sendo a luz de todos, quero continuar dando amor, alegria e esperança à vida das pessoas. A esperança não é sentida na sociedade atual da internet. A parte negativa soa maior do que a positiva, e eu acho que devemos enfrentar o lado negativo com influência positiva. Quero fazer parte dessa luta, seja o que for, para sapatos, música, filmes ou simplesmente ser você mesmo.”

Katy ainda passou a mensagem para as pessoas continuarem aprendendo a trabalhar na sua própria mente e em si mesmo, para ouvir história de outras pessoas.

“Estou confiante de que entendo tudo quando tiver vinte e poucos anos, estou aprendendo a importância de ouvir a história das pessoas entrando na casa dos trinta. Ouvi muito e estou absorvendo isso.”, completou.

A Witness: The Tour segue no Japão, nesta terça-feira (27) e quarta-feira (28), em Tokyo, na Saitama Super Arena. Depois segue para Hong Kong, nesta sexta-feira (30), na Asiaworld-Expo Arena.


Não deixem de acompanhar nossas redes sociais, Twitter, Facebook e Instagram para futuras informações.