Após finalizar a série de shows nos países da América do Sul, Katy Perry inicia outra fase da sua atual turnê mundial, a Witness: The Tour, onde realizará nas próximas semanas concertos pela Ásia.

A cantora chegou ao Japão semana passada e já concedeu entrevistas ao site japonês Front Row , na qual conversou sobre o que mais gosta no japão e também sobre os shows que acontece nos próximo dias (27) e (28), em Tóquio.

Como é vir ao Japão depois de muito tempo?

Eu estou muito feliz. É um pouco de jet lag (risos). Eu amo o Japão por muitas razões. Pessoas, cultura, comida, moda, arte, tradição… Eu realmente amo tanto o Japão que não consigo dizer o suficiente.

Você saiu em algum lugar?

Na verdade, eu cai quando cheguei no Japão, me encontrei com o ex-presidente Obama que veio ao Japão e bebemos álcool juntos. Eu não estava muito bem naquele momento, mas eu não queria dormir na cama, então eu aguentei e fui comer carne de Kobe.

Mas enquanto eu dormia, eu estava me recuperando de manhã, então fui comer sushi ontem e fui a um restaurante de robôs. É um típico turista estrangeiro (risos).

Você vai a vários lugares, assim como a Tóquio, não é?

Isso mesmo! Há dois anos fui ao Monte Fuji e Kyoto, nas as férias de Ano Novo no Japão. Eu quero ir a Nara Park onde eu posso dar comida a muitos cervos! Eu também quero ir para Hiroshima e Hokkaido. Há muitos lugares que quero ir e vai ser difícil ir (risos).

Neste álbum “Witness”, o conceito, o visual e o gosto da música mudaram muito, mas será que isso mudou alguma ideia?

Quatro anos após o último álbum, eu também queria expressá-lo com um álbum, já que cresci muito. Então mudar os visuais e sons foi muito natural. Porque as pessoas estão sempre crescendo, acho que este álbum é um resultado final que reduzir o crescimento de cada um por quatro anos. Eu quero mostrar várias aspectos para os fãs e espero que isso faça com que as pessoas que ouvem este álbum se tornem como eu.

Talvez a mudança neste álbum tenha surpreendido muita gente. Mas acho que tudo bem. Para mim foi necessário evoluir de uma menina deitada de algodão doce com cabelo azul. As mudanças são muito difíceis e, claro, para mim também.

Vejo que a turnê é um ponto atraente para figurinos espetaculares, mas de onde você tira inspiração?

Principalmente das pessoas ao meu redor. Ouça com firmeza as histórias das pessoas e observo as ações. Não apenas isso, é inspirado no passado e na cultura, na moda, na arte, de qualquer maneira, em coisas comuns.

Quanto tempo leva para mudar de roupa durante a transmissão?

Um minuto ou dois. Há um longo escorregador embaixo do palco, e quando você o pega, as pessoas ao seu redor tiram suas roupas e vestem roupas. Eu acho que é muito divertido.

Há uma japonês Shimazu Ai que é uma dançarina sua. O que o levou a contratar ela sua como dançarina?

Primeiro ela veio para a audição, mas foi realmente maravilhosa. Eu não conhecia sua carreira. Mas a dança contava tudo. Depois que decidi contratá-la, soube que era uma dançarina com uma ótima carreira. Uma mulher muito bonita.

Existe alguma coisa particular sobre a escolha de um dançarino?

Estou consciente da diversidade. Porque quando o público vê o palco, quero que você veja a pessoa com o mesmo background que eu. Que exista uma pessoa que tenha o mesmo sonho, existem muitos sonhos!

Por favor, diga-me se você tem uma produção especial que você está considerando para o show amanhã à tarde.

Eu quero escolher alguém do público para subir ao palco. Eu não escolhi ainda. Eu faço isso frequentemente em performances ao vivo fora do país de língua inglesa, mas vou querer dizer a língua desse país. Porque eu não posso falar muito japonês, eu quero que as pessoas dos fãs me digam.

Após Tokyo, Katy Perry irá se apresentar com sua turnê durante o mês de abril em países asiáticos como, Hong Kong, Filipinas, Indonésia, Manila, entre outros.


Não deixem de acompanhar nossas redes sociais, Twitter, Facebook e Instagram para futuras informações.