Em agosto do ano de 2013, Katy Perry lançou “Roar”, o seu grande sucesso, o qual deu início à era “Prism”. Mas além disso, aconteceu uma grande controvérsia entre com público e a mídia, apontando a semelhança do hit com a canção “Brave”, primeira música de trabalho extraída do álbum “The Blessed Unrest”, da cantora Sara Bareilles, lançada em abril de 2013.


Sara na época já tinha esclarecido que ambas são amigas e que não achava que havia ter sido cópia.

Inclusive, no mesmo ano Katy Perry se apresentou no Hollywood Bowl e durante a performance de “Roar”, chamou Sara Bareilles e as cantoras Ellie Goulding, Tegan And Sara, Bonnie McKee e Kacey Musgraves para subirem ao palco e encerrarem o show com a canção.


Em nova entrevista ao The Dan Wootton, a cantora de “Brave” voltou a falar sobre a polêmica, admitindo que foi surpreendida pela troca, mas decidiu não tomar medidas legais contra Katy por qualquer semelhança depois de um telefonema entre as duas.

Ao falar sobre o ocorrido, ela diz:

“Eu não achava que havia um delito pelo qual processá-la. O que nós fazemos como artistas é o que nós somos inspirados pelo que consumimos. Eu não sei e nunca vou saber o que aconteceu quando eles fizeram aquela canção, se eles estavam fazendo referência ou não.”

Ela acrescentou que ficou muito grata pela controvérsia pois fez com que a sua canção ganhasse reconhecimento nas paradas musicais.

“Nós tivemos uma conversa sobre isso e ela falou, tipo: ‘Ah, meu Deus! Isso é completamente insano, eu espero que você saiba que eu nunca faria algo assim.’ De qualquer forma, tudo que essa controvérsia fez foi fazer com que as pessoas prestassem atenção à minha música. Só foi bom para mim.”


Curiosidade: meses antes de “Roar” ter sido lançada, Katy publicou em seu Twitter o videoclipe de “Brave”, elogiando a canção de Sara.


Não deixem de acompanhar nossas redes sociais, Twitter, Facebook e Instagram para futuras informações.