Dentro do colorido mundo criativo de Katy Perry, a estrela pop americana com show marcado em Mumbai, no OnePlus Music Festival, que lidera paradas e lida com as pressões do showbiz

Já se passaram bons sete anos desde que a popstar americana Katy Perry se apresentou em nossas costas, na cerimônia de abertura da Indian Premier League, em 2012, em Chennai. Então, quando a dona do hit “I Kissed A Girl” twittou, no último mês de agosto, que seria a atração principal da primeira edição do OnePlus Music Festival, em 16 de novembro, no Mumbai’s D.Y. Patil Stadium, ela deixou seus fãs indianos em frenesi. Na época, ela twittou: “Estou muito feliz por voltar à Índia e animada por encabeçar minha primeira apresentação em Mumbai. Estou ansiosa para ver e cantar com todos os meus KatyCats indianos no OnePlus Music Festival”.


Quando perguntamos à Katy, nesta entrevista exclusiva para a Rolling Stone India, o que a fez querer fazer parte do OnePlus Music Festival, ela disse:

“Estou sempre procurando oportunidades de ver fãs de todo o mundo, especialmente em lugares nos quais eu não faço uma turnê regularmente”.

Quando o OnePlus me veio com a ideia para este festival, foi um sim fácil, e já estava na hora de voltar para a Índia”.


Embora agora conheçamos Katy como uma superestrela que teve um tremendo sucesso em vendas de discos, shows esgotados e inúmeros elogios, sua carreira começou como artista de rock cristão. O álbum de estréia de Katy, “Katy Hudson”, de 2001, estava cheio de músicas sobre sua infância e fé, mas não atraiu muita atenção do mainstream. Ela disse:

“Eu cresci na igreja, onde a música gospel era tocada, que tem muita emoção e alma nela. Até hoje, sou atraída a escrever esse tipo de música emocional. Meus primeiros anos também envolveram tocar guitarra e compor muito. Essa é a base sobre a qual construí toda a minha carreira. Você tem que escrever suas próprias músicas para realmente contar sua história”.

Essa história realmente começou a tomar forma quando Katy começou a ser fortemente influenciado pela cantora canadense Alanis Morissette, especialmente por seu álbum aclamado pela crítica em 1995, “Jagged Little Pill”. O álbum, que traz um som de rock alternativo, era mais agressivo do que o rock cristão em que Katy estava trabalhando.

“Na época, ‘Jagged Little Pill’ era o álbum feminino mais honesto, descontraído e fácil de se identificar. Ela [Alanis] era uma voz feminina poderosa quando não havia muito disso por perto, e como uma jovem artista, isso realmente me inspirou a falar minha verdade também”.

Katy largaria a imagem do rock cristão e mudaria sua persona para um visual mais animado e colorido e transformaria seu caminho para dominar a música pop.


Em 2008, ela lançou o pop-rock “One of the Boys”, que incluía músicas como “I Kissed A Girl”, “Hot N Cold”, “Ur So Gay” e muito mais. Quando perguntamos a Katy como foi ouvir suas músicas no rádio pela primeira vez, ela nos mostrou um vídeo de quatro minutos na plataforma de vídeos Vimeo, dela, em um quarto de hotel em Dallas, no Texas, ouvindo “I Kissed A Girl” tocando pela primeira vez em uma estação de rádio local, 11 anos atrás. Katy – que não conseguia conter a emoção – aparece pulando, dançando, gritando de entusiasmo e dizendo: “Eu nunca ouvi minha música no rádio!”

Desde então, Katy tem sido imparável, produzindo um hit após o outro e até alcançando os mais altos padrões da música pop em 2010. Ela se tornou a segunda artista depois do rei do pop, Michael Jackson, a ter cinco músicas que atingiram o topo ( “California Gurls”, “Teenage Dream”, “Firework”, “Last Friday Night (TGIF)” e “ET”) do mesmo álbum (“Teenage Dream”). Ela nos disse que a era “Teenage Dream” passou tão rápido para ela que ela mal conseguiu entender.

“Quando ouvi essas notícias pela primeira vez, fiquei tão impressionada que tive que checar com minha equipe. Para ser sincera, isso era muito importante. Sou incrivelmente orgulhosa desse capítulo da minha carreira. É uma façanha única na vida, difícil de ser replicada – não me importo de forma alguma de ter feito isso uma vez!”.


Ao longo dos anos, a cantora também se tornou um modelo para os jovens, especialmente as meninas. Perguntamos a ela que mensagem ela tem para a juventude hoje em dia e ela respondeu:

“Meu maior conselho seria reservar um tempo para si mesmo. Vivemos em um mundo cada vez mais acelerado e, embora seja inevitável que você esteja em seus telefones para permanecer conectado, é igualmente importante ter contato social pessoalmente e desconectar”. E acrescentou: “Cuide da sua saúde mental e estabeleça limites no amor, no trabalho e nas mídias sociais”.


2019 tem sido um ano bastante agitado para Katy, que lançou singles como o electro-pop “Never Really Over”, o sedutor “Small Talk” e o alegre “Harleys In Hawaii” no mês passado. Nas duas últimas músicas, Katy colaborou com produtor americano Charlie Puth. Ela disse que tanto “Small Talk” quanto “Harleys In Hawaii” foram co-escritas com uma ótima equipe – Charlie, Johan Karlsson e J. Kash.

“Eu mantenho uma longa lista de títulos [de músicas] comigo o tempo todo e conheço a história por trás de cada um. Quando eu chego ao estúdio, eu pinto a imagem do que a música será, e então pessoas como Charlie me ajudam a juntar tudo isso com ritmo e rima. O Charlie é um verdadeiro sábio e eu amo ser desafiada musicalmente”.


Embora Katy tenha acabado de nos apresentar novas músicas, ainda gostaríamos de saber se há um álbum se sequência para o “Witness”, de 2017. A vocalista explicou:

“Estou gostando muito de lançar músicas enquanto estou inspirada a ir ao estúdio. Isso dá a cada música seu próprio momento, que é o que os artistas sempre querem em primeiro lugar. Eu nunca faço distinção entre faixas de singles e faixas de álbuns porque as amo igualmente, e agora tenho a chance de destacá-las individualmente”.


Ao longo dos anos, a música de Katy incluiu de tudo, desde melodias pop melíferas com harmonias inteligentes, até funk, R&B, rock, disco e muito mais. Como ela consegue fazer com que todos esses elementos sonoros se encaixem tão perfeitamente no som de Katy Perry e ao mesmo tempo criar músicas que chegam no topo das paradas? Katy disse:

“Eu sou uma amante de todos os gêneros e estilos – isso só precisa ser autêntico e fazer você sentir algo forte. Eu, definitivamente, tenho a agradecer a alguns dos meus colaboradores e mentores por continuarem me incentivando a permanecer versátil nas minhas composições. Não sou do tipo que segue tendências – prefiro seguir a estrada menos percorrida musicalmente para pegar uma onda sonora diferente”.


Novos artistas como a cantora e compositora americana Billie Eilish e o rapper Lil Nas X também tomaram esse caminho recentemente e passaram a se tornar nomes conhecidos por meio de suas músicas. Checamos com Katy o que ela acha das últimas músicas lançadas e ela disse:

“Eu amo tudo isso. Vi Billie Eilish no Coachella no início deste ano, e ela é realmente um fenômeno. Artistas como ela aparecem uma vez por década”.


Como qualquer trabalho, o negócio da música também pode afetar a pessoa: “Isso, definitivamente, pode ser emocionalmente desgastante às vezes”, disse Katy. Ela cita o lendário cantor americano de jazz americano Tony Bennett, dizendo: “A vida ensina a viver se você viver o tempo suficiente”. Ela contou que conseguiu manter a cabeça acima da água e se manter forte durante os tempos difíceis porque “as chaves mais essenciais para o meu sucesso foram ter uma equipe honesta, um terapeuta honesto e a Nugget”.


No ano passado, Katy retornou ao negócio da música quando ingressou no American Idol como jurada, ao lado dos artistas Lionel Richie e Luke Bryan.

“É uma maneira realmente gratificante de transmitir toda a experiência e informações com que trabalhei por toda a minha vida a esses rostos recém-saídos do ônibus.”

“Sou o tipo de pessoa que fala o que pensa, o que eu acho que ajuda a encontrar o verdadeiro diamante bruto através de toda a pressão”.


Estarão dividindo o palco do OnePlus Music Festival com Katy a artista pop inglêsa Dua Lipa, além de talentos indianos, como o produtor Ritviz de Pune, o compositor Amit Trivedi, o grupo de rock de Nova Délhi The Local Train e a banda pós-rock aswekeepsearching.

“Amo a Dua, e a festa será ainda mais divertida com ela”, disse ela.


Além da produção em alta octanagem e de uma banda badalada, o show ao vivo de Katy incluirá muitas cores, dançarinos assim como uma energia incrível dela. Sem revelar muito, ela nos disse o que seus fãs indianos podem esperar do OnePlus Music Festival.

“Faz um tempinho desde que eu estive lá [na Índia], então estou animada para tocar algumas músicas novas e trazer alguma mágica nova ao palco, especificamente para os meus KatyCats indianos nesta noite.”

“Eu estou animada para fazer um ótimo show para os meus fãs mais pacientes da Índia”.


Katy pretende aproveitar ao máximo seu tempo em Mumbai e conhecer a cidade.

“Eu sempre quis visitar Mumbai, e estou animada por passar algum tempo explorando, mergulhando e comendo todas as coisas locais.”


2020 parece igualmente brilhante para Katy, que pretende continuar lançando novas músicas também assim como o início do American Idol na primavera.

Esperançosamente, não teremos que esperar mais sete anos até que essa sensação pop retorne à Índia. Mas, por enquanto, Katy disse que quer “manter um bom equilíbrio entre vida profissional e pessoal, porque é sempre importante viver depois que você tem a vida ganha”.


Não deixem de acompanhar nossas redes sociais, Twitter, Facebook e Instagram para futuras informações.